O papel da AGA na Oncogeriatria

Um desafio diário ao cuidar de idosos com câncer consiste em identificar quem é aquele idoso à nossa frente. Será que ele tolera um tratamento mais agressivo? Será que a terapia padrão oncológica seria muito tóxica para esse indivíduo em especial?
Quando falamos em tratamento de neoplasias, queremos que o paciente fique curado ou, pelo menos, viva mais tempo, claro! Mas, às vezes, temos que ponderar se o tratamento estudado para o “câncer dele” é o melhor para “ele”. Como assim? Alguns protocolos podem ser bastante tóxicos e gerar efeitos colaterais que comprometem muito a qualidade de vida do paciente, além de, em casos extremos, poder levar ao falecimento precoce. Por isso, é muito importante uma avaliação global da saúde do idoso, identificando suas potenciais vulnerabilidades e propondo medidas de reabilitação adequadas para cada um, de modo individualizado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Contact Us