Como diagnosticar depressão em idosos utilizando a escala PHQ9?

A PHQ9 é uma ótima escala que pode ser utilizada com ou no lugar da GDS da AGA.
A escala tem sensibilidade de 88% e  especificidade de 85%, sendo um pouco mais sensível que outras escalas.Esta escala tanto serve para diagnóstico como serve para acompanhar o andamento da doença no paciente idoso.

A escala é prática, validada para o português e de auto aplicação.A escala é altamente funcional para ser usada nos consultórios clínicos e de geriatria.

 O PHQ-9 é pontuado de 0 a 27, com pontuações ≥10 indicando um possível transtorno depressivo.

Avalia também o grau de comprometimento funcional, mas vale lembrar que a PHQ-9 ainda não é suficientemente precisa para estabelecer um diagnóstico definitivo de depressão.

Pontuações positivas acima do limite de diagnóstico (mais de 10) devem levar a uma avaliação diagnóstica mais cuidadosa utilizando os critérios do DSM-V além de outros sintomas mais constitucionais como fadiga, perda de peso, pera de apetite, dentre outros.

Uma das grandes vantagens da escala decorre do fato que a PHQ-9 pode ser usada também para monitorar a resposta ao tratamento.

Opinião do especialista

Particularmente uso muito a escala, e aproveito o momento de elaboração de receitas e exames para fornecer ao paciente o formulário. Ao final, avalio a pontuação junto com o que já foi coletado de informações e revejo a necessidade de aprofundar mais ou não a investigação das queixas de humor.

Dado utilizar a mesma no final da AGA acabamos por ter um instrumento, que somado a AGA, possibilita uma melhor avaliação diagnóstica de sintomas depressivos no idoso, bem como estabelece um marco para avaliar resposta terapêutica ao antidepressivo utilizado.

Pela pontuação podemos definir estratégias terapêuticas como descrito na tabela 1.

Tabela 1. Tratamentos e ações propostas através da escala PHQ9

Escore PHQ9Severidade da depressãoProposta de tratamento  
0-4Nenhuma ou mínimaNenhuma.
5-9LeveVigilância expectante; repetir PHQ9 e follow up.
10-14ModeradoRever o plano de tratamento, se não melhorar com 4 semanas. Considerar discussão sobre suporte adicional como farmacoterapia.
15-19Moderadamente severaConsiderar ajustar o plano ou as frequências das sessões;
Discutir introdução de farmacoterapia.
Caso esteja em apoio de telemedicina passar de sessões assíncronas para sessões síncronas.
20-27SeveraAjuste o plano de tratamento.
Focar na avaliação e reavaliação da terapia farmacológica.
Se é uma emergência considere em encaminhar para atendimento apropriado.
Não elegível a terapia assincrôna por telemedicina  

Caso deseje utilizar a PHQ9 baixe uma cópia em português:

Questionário em português disponível em:
PHQ9_Portuguese_for_Portugal.pdf

Referências

1.https://www.uptodate.com/contents/screening-for-depression-in-adults?search=phq%209&source=search_result&selectedTitle=1~74&usage_type=default&display_rank=1#H278060398

2.Souza, R. de, Feitosa, F. B., Rodríguez, T. D. M., & Missiatto, L. A. F. (2021). Rastreamento de sintomas de depressão em policiais penais: estudo de validação do PHQ-9. Revista Brasileira Multidisciplinar24(2), 180-190. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2021.v24i2.980

3. Kroenke, K et al. “The PHQ-9: validity of a brief depression severity measure.” Journal of general internal medicine vol. 16,9 (2001): 606-13. doi:10.1046/j.1525-1497.2001.016009606.x

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga nosso Instagram

Mais Recentes

Mais Visitados ​

Mais Comentados

Contact Us