Como devemos manusear medicamentos para comportamentos difíceis na demência?

Dicas práticas sobre medicamentos para gerenciar comportamentos difíceis na demência.

Aqui estão os pontos-chave:

-Antes de medicar tente identificar os fatores desencadeadores ou agravantes, medidas  não farmacológicas, como atividade física, podem funcionar neste estágio.

-Lembrar de avaliar dor não referida e/ou constipação intestinal, pois são causas frequentes de distúrbios comportamentais no idoso demenciado que não se comunica adequadamente.

-Não há um medicamento padrão ouro para tratamento dos distúrbios comportamentais nos quadros demenciais.

-Caso inicie medicamentos para quadros demenciais esteja preparado par tentativa e erro, informe os familiares e deixe contato de fácil acesso para ajustes.

Como tratar os pacientes que podem estar apresentando alterações comportamentais em decorrência de dor e/ou constipação?

Para tratar possíveis dores e/ou constipação podemos iniciar analgesia com dipirona 1 g VO/IV de 6/6h ou paracetamol 500 mg 2-3 x ao dia de forma empírica, mesmo que não haja referência direta de dor pelo idoso que no caso não o faz por incapacidade de se comunicar de forma adequada ou pelo distúrbio de comportamento que não possibilita a interação adequada, associado ou não a isto pode ser adequado o uso de  laxativos objetivando evacuação mole/pastosa 1-2 x ao dia.

Quando do uso de medicações for necessária, como fazer?

 Os antipsicóticos funcionam rapidamente mas não deixam de ser uma contenção química por meio de sedação, o uso de benzodiazepínicos deve ser inicialmente evitado, apenas em casos extremos ou em síndromes de abstinência detectável ou suspeita.

Os geriatras dão preferência ao uso de antipsicóticos

Se necessitarmos utilizar medicamentos para controle comportamental no paciente demenciado, procure sempre usar a menor dose possível e monitore os efeitos colaterais.

Os antipsicóticos ajudam na melhora dos quadros de alucinações, delírios e paranoias. Os benzodiazepínicos tem menor efeito sobre estres quadros, são viciantes e aumentam o risco de queda.

O uso de antidepressivos pode ser indicado, levará um pouco mais de tempo para efeito mas são bem tolerados, os de uso comum nos idosos sãos os IRSS(inibidores seletivos de receptação da serotonina) como escitalopram  ou o citalopram.

O uso de medicamentos para demência podem ser tentados(como um inibidor de acetilcolinesterase ou a memantina) caso o paciente ainda não esteja utilizando tais medicações, pois também costumam ser bem tolerados.

O tratamento não farmacológico é mais eficaz na condução dos distúrbios comportamentais associados a demência, mas a sua implementação é desafiadora.

Barreiras culturais, financeiras e  temporais, entre outras, impedem a implementação mais adequada das medidas não farmacológicas tendendo ao final para o uso dos medicamentos de contenção química.

Os quadros de ansiedade familiares, perfeitamente compreensíveis, dominam muitas vezes o encaminhamento dos casos.

Referências

1.betterhealthwhileaging.net/medications-to-treat-difficult-alzheimers-behaviors/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga nosso Instagram

Mais Recentes

Mais Visitados ​

Mais Comentados

Contact Us